Viva São Paulo

Bixiga. Foto: Caio Pimenta/SPTuris.

Bixiga. Foto: Caio Pimenta/SPTuris.

Fundado em 1º de outubro de 1878, o bairro do Bixiga – um dos mais tradicionais de São Paulo – tem uma importância histórica e cultural muito ampla para a capital paulista.

Localizado na região do Centro, desde a rua Major Diogo até as Avenidas Nove de Julho e Brigadeiro Luís Antônio, o bairro foi formado por imigrantes italianos recém-chegados ao Brasil e seus moradores cultivam até hoje suas origens, principal motivo pelo qual ganhou fama.

Apresenta uma diversidade inacreditável e isso se deve ao fato de ser um dos bairros mais boêmios e, ao mesmo tempo, mais religiosos da capital. Suas cantinas, feiras e tudo o que envolve seu lado mais tradicional, fazem deste um dos bairros mais icônicos da cidade.

Bairro do Bixiga. Foto: Caio Pimenta/SPTuris

Começando por seu lado religioso, o bairro é lar de uma das maiores e mais tradicionais festas da capital: a Festa de Nossa Senhora Achiropita, comemorada desde 1926 durante os fins de semana do mês de agosto, em homenagem à padroeira do bairro. Para essa festividade, são espalhadas dezenas de barracas pelas ruas, oferecendo aos visitantes pratos típicos italianos e toda a renda é revertida para obras sociais da Paróquia Nossa Senhora Achiropita. Estima-se que cerca de 200 mil pessoas passem por lá nos fins de semana da festa. Destaca-se também a procissão em louvor à padroeira.

O aspecto mais cultural do bairro pode ser encontrado no Teatro Oficina, companhia teatral fundada em 1958 e tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico (Condephaat) em 1982; no Teatro Ruth Escobar, fundado em 1963 e um dos mais famosos Centros Culturais da cidade; no Theatro Sérgio Cardoso, antigo Teatro Bela Vista, fundado em 1956 e reinaugurado como Sérgio Cardoso em homenagem a seu fundador em 1980, hoje, administrado pela Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA) e no extinto Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), fundado em 1948 por Franco Zampari, importante empresário italiano, que inovou ao trazer para o teatro técnicas de seu país, modernizando toda a experiência teatral e fazendo do TBC um teatro referencia em todo o Brasil.

Ainda tratando de cultura, o bairro possui algumas construções históricas que merecem destaque, como a Escadaria do Bixiga, que dá acesso ao Museu do Óculos e ao Museu Memória do Bixiga, que conta a história dos imigrantes italianos na região, na parte alta do bairro (Rua dos Ingleses) e às famosas cantinas na parte baixa (Rua Treze de Maio); a Casa da Dona Yáyá, uma das primeiras chácaras do Bixiga, hoje, sede do Centro de Preservação Cultural da USP; os Arcos da Rua Jandaia, uma obra monumental construída no século XIX e descoberta apenas na década de 80 por acaso, quando algumas construções foram demolidas; o Caminito brasileiro”, conjunto de casas e estabelecimentos comerciais que tiveram suas fachadas restauradas em 2009, ganhando cores vibrantes e alegres (o nome faz referência ao Caminito, famoso ponto turístico de Buenos Aires) e a Vila Itororó, uma construção de 1929, composta por um palacete e 37 casas.

Bixiga. Foto: Caio Pimenta/SPTuris

Aos domingos, a Feira de Antiguidades do Bixiga, nas ruas do bairro desde 1982, conta com cerca de 300 barracas que reúnem os mais diversos artigos, desde móveis, livros, LPs e obras de arte à roupas e jóias em um espaço reservado para brechós.

O lado boêmio e gastronômico do bairro, assim como a cultura, a religião e o sotaque italiano, está por toda a parte. Algumas das cantinas mais clássicas da cidade encontram-se em suas ruas estreitas, cada uma com suas particularidades. A Cantina Speranza, desde 1958 no bairro, é famosa por trazer a São Paulo as melhores pizzas italianas, além de suas variações (Calzone – pizza fechada – por exemplo); a Cantina Capuanoé considerada o mais antigo restaurante da capital em atividade (desde 1907); a Cantina C… Que Sabe!, com 73 anos de existência (22 anos com o nome atual), mistura a modernidade de sua fachada com uma decoração típica do sul da Itália; o Villa Tavola funciona 24h e possui dez ambientes principais, incluindo playground.

No circuito de bares, destacam-se a Ludus, primeira luderia do Brasil, com drinks, comidas e mais de 700 jogos nacionais e importados à disposição do cliente; o The Wall Café, especialista em Rock ‘N Rolldesde 1998 e o Café Piu Piu, há mais de 30 anos no bairro, apresentando uma incrível diversidade musical.

O bairro é ainda lar da, 14 vezes campeã do carnaval paulistano, Escola de Samba Vai-Vai, que nasceu em suas ruas em 1930.

Assim como tudo em São Paulo, o bairro do Bixiga é muito plural e há sempre mais histórias a serem descobertas em cada beco e atrás de cada porta. Segundo Armandinho Puglisi, o Armandinho do Bixiga, um dos moradores símbolo do bairro e fundador do Museu Memória do Bixiga, “O Bixiga é um estado de espírito”.

Nossos Parceiros Estratégicos
Logo ABIH
Logo Sindicato Estadual dos Guias de Turismo de São Paulo – SINDEGTUR SP
Logo ABTLGBT
Logo Comtur
Logo São Paulo Convention & Visitors Bureau
Logo Turismo Sustentável e Infância
Logo Aprecesp